Espaço democrático

Siga por e-mail

sábado, 24 de março de 2012

Sou o que sou, porque sou PCB


Sou o que sou, porque sou PCB
Gilson Silva (21/02/02)

Partir sem ti ao front é um perigo,
É profundamente certa a derrota,
É fechar as portas tendo as paredes fofas,
Tão frágeis como uma redoma de vidro.

Sem ti que centralismo sigo
Si sego sigo só sem rumo?
Que democracia eu busco
Se decido unilateralmente tudo?
Que bandeira tremulo
Se me anulo da luta
E covardemente vivo mudo?
Que ideologia prego se vivo na labuta
De um trabalho escravo
Com os pés no lixo, sonhando com o luxo?

Ah, meu jovem eterno octogenário moderno,
Meu partidão querido!
Sem ti não milito,
Mim infiltro no engano,
Me entranho no mito
Da riqueza profana,
Da grana fácil por debaixo dos panos.

Ah! “ancião” danado
Quantas travessuras tu fizestes
Para driblar das garras da ditadura?
Quantos filhos teus tombaram na luta
Sem trair e sem pular de lado?

És eu, eu sou tu.
Tu sem mim és apenas um partido
Tão pequeno como um grão.
Eu sem ti sou sem partido,
Mais um alguém na multidão.
Se não és o partido dos meus sonhos
Longe de ti que farei nesse sentido
E a quem passarei o bastão?

Sou teus braços que abraçam a causa socialista,
Sou tuas pernas que seguem na luta com raça,
Sou tua boca que clama justiça,
Sou teu corpo que se junta à massa
Que com garra vai esmagando o capitalismo pra valer
Sou o que sou, porque sou: PCB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Espaço democrático, use, mas não abuse!

Ocorreu um erro neste gadget

TV Cultura

CONHEÇA O APLICATIVO DO  ROSAS

VEJO COMO FUNCIONA AQUI

Vídeos e audios de MPB


 

    Músicas da MPB